Brasil tem consumo de pescado na média mundial da década de 1960

Brasil tem consumo de pescado na média mundial da década de 1960

24 de julho de 2019

O Brasil tem consumo de pescado bem inferior à média mundial, com ampla possibilidade de crescimento do setor. Dados divulgados pela Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO/ONU) apontam que o consumo per capita anual no País é de 9 kg/habitante, um patamar que foi alcançado pela média mundial na década de 1960.

A média de consumo de pescado no mundo, em 9 kg per capita alcançada em 1961, apresentou evolução expressiva desde então, atingindo os 20,2 kg per capita em 2015 no planeta, com taxa de expansão de 1,5% por ano, em média. Além disso, as estimativas eram de que o crescimento permitiria um consumo de 20,5 kg per capita de pescado em 2017.

Os dados da versão de 2018 do State of The World Fisheries and Aquaculture (Sofia, na sigla em inglês) também apontaram o pescado com uma participação de 17% nas proteínas animais consumidas pelo mundo. E algumas ilhas em desenvolvimento, a maior parte na Oceania, apresentam o maior consumo de pescado mundial, com 50 kg per capita.

O Sofia 2018 traz ainda uma projeção da expansão da produção aquícola e pesqueira para 2030. O estudo prevê um crescimento de 33% do consumo de pescado na América Latina e no Caribe. Em termos per capita, é previsto que o consumo mundial de pescado atinja 21,5 kg em 2030.

Embora não tenha dados oficiais há anos, o Brasil faz parte deste levantamento. E o País, pelo seu alto poder de produção, pode ver o mercado do peixe de tornar protagonista na alimentação, acompanhando os números projetados pela FAO no Sofia 2018 para a América Latina.

Para 2017, a estimativa, publicada no Anuário 2018 da Seafood Brasil, foi de produção de 3,023 milhões de toneladas de pescado no País, no somatório de pesca continental e marinha e aquicultura continental e marinha

NOTÍCIAS

 

 

Desenvolvido por Br3 comunicação.