top of page
Buscar
  • Foto do escritorSemana do Pescado

Atum é aprovado como nova proteína da merenda escolar do DF

O alimento vai estar nos cardápios do Ensino Especial e da Educação Infantil a partir do 2º semestre deste ano



Por Tainá Morais

Uma alimentação escolar de qualidade, adequada e suficiente às necessidades nutricionais dos estudantes da rede pública de ensino do Distrito Federal. Para aprimorar a alimentação das crianças do Ensino Especial e da Educação Infantil, o atum será inserido na merenda escolar no segundo semestre de 2023 após ser aprovado pelos estudantes. Será a sexta proteína no cardápio escolar e vai se juntar a uma série de alimentos variados que compõem as refeições servidas nas escolas, ampliando as opções e trazendo benefícios para a saúde da comunidade estudantil.


Antes de decidir inserir o atum no cardápio da merenda escolar, a Diretoria de Alimentação Escolar da SEEDF realizou um teste de aceitabilidade entre os alunos da Educação Infantil do Centro de Educação Infantil Gavião (CEI Gavião), localizado no Lago Norte. A ação aconteceu em duas etapas, uma no dia 11 de abril e a outra, no dia 25 de abril. Primeiro foi feita uma contação de histórias, onde as crianças ouviram sobre a importância do atum e os benefícios do consumo dessa proteína na alimentação.


Depois, os estudantes provaram receitas feitas com atum e 85% dos alunos do CEI Gavião aprovaram a receita do macarrão com atum ao molho de tomate. Durante a avaliação, foi possível reparar diversas carinhas boas no momento da refeição, que foi preparada como uma pitada de amor e carinho pelas merendeiras da instituição. “Eu gostei muito do peixinho e comi muuuuitas vezes”, reconheceu o pequeno Matheus, 3 anos, depois de repetir o prato.

O estudante Luiz Gustavo, 4 anos, também provou e aprovou a inclusão do atum no cardápio. “Eu achei legal e muito gostoso. Estava muito bom e vou querer comer sempre”, concluiu.



Antes de decidir inserir o atum no cardápio da merenda, a SEEDF realizou uma contação de histórias sobre o alimento | Foto: André Amendoeira, Ascom/SEEDF


Teste de aceitabilidade

O teste de aceitabilidade é realizado sempre que um alimento é inserido na alimentação escolar. Para a diretora de Alimentação Escolar da SEEDF, Stela Nasser, o teste de aceitabilidade é essencial para retratar a real aprovação do novo gênero pelos estudantes da rede pública. “Nosso objetivo é ofertar uma alimentação nutritiva e que seja de sabor atrativo ao paladar tanto dos pequenos, quanto dos estudantes adultos. A cada inserção, as novidades tornam nosso cardápio mais rico e apreciado. E o atum, aprovado pela maioria dos participantes do teste, certamente fará parte da lista dos queridinhos da alimentação escolar do DF”, destaca.


Após a aprovação entre os estudantes, o produto foi apresentado, na última sexta-feira (16) ao Conselho de Alimentação Escolar e ao quadro técnico de nutricionistas atuantes na Diretoria de Alimentação. Acompanhados da secretária de Educação do DF, Hélvia Paranaguá, eles também experimentaram pratos feitos com atum e aprovaram a novidade. A degustação foi feita na cozinha gourmet da Rota do Vinho, um wine bar e loja de vinhos na Asa Sul.


O atum será o sexto tipo de proteína da merenda dos estudantes, que já conta com carne bovina, carne suína, filé de tilápia, filé e coxa e sobrecoxa de frango e muçarela. Além disso, a alimentação escolar é rica em fontes de carboidratos, fibras, vitaminas e minerais assim como o arroz, feijão, macarrão, frutas, legumes e verduras.



Nutricionistas e a secretária de Educação do DF, Hélvia Paranaguá, também experimentaram pratos feitos com atum e aprovaram a novidade | Foto: Álvaro Henrique, Ascom/SEEDF


Grão de bico

Grão de bico

A Secretaria de Educação do Distrito Federal também vai testar a aceitabilidade do grão de bico nas escolas do DF. Com um alto valor nutricional e benefícios à saúde, o grão de bico tem se destacado como uma excelente opção para compor as refeições escolares. Rico em proteínas, fibras, vitaminas e minerais, o alimento possui propriedades que contribuem para o desenvolvimento físico e intelectual dos estudantes.


Receitas com grão de bico também foram degustadas na última sexta-feira (16) pelos nutricionistas e, caso o teste de aceitabilidade com os estudantes seja bem-sucedido, o grão de bico será incorporado definitivamente ao cardápio escolar, proporcionando benefícios duradouros para a comunidade educacional do Distrito Federal.


A inclusão do novo item é uma parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). De acordo com o chefe geral da Embrapa Hortaliças, Warley Nascimento, o “objetivo não é somente fornecer um alimento de qualidade em termos nutricionais para as crianças, mas também fomentar a produção de grão de bico aqui na região do Distrito Federal.


Para a secretária de Educação do DF, Hélvia Paranaguá, a parceria com a Embrapa é de fundamental importância para garantir a qualidade e segurança do alimento utilizado nas refeições escolares. A instituição, renomada pelo seu trabalho em pesquisa e desenvolvimento agrícola, fornecerá suporte técnico e científico, além de orientar sobre as melhores práticas de cultivo e armazenamento do grão de bico.


Além de ser um alimento rico, vai alimentar bem as nossas crianças. Nosso objetivo e expectativa é fazer com que os agricultores familiares possam expandir também as suas produções. Plantar, cultivar e colher o grão de bico para poder contribuir com a alimentação escolar”, destacou a gestora.






2 visualizações0 comentário

Commentaires


bottom of page