top of page
Buscar
  • Foto do escritorSemana do Pescado

Atum azul é vendido a R$ 1,4 milhão; por que esse peixe é tão caro?


Atum azul vendido no mercado de peixe de Tóquio em janeiro de 2023.| Foto: Frack Robichon/EFE


Que algumas espécies de atum podem chegar a valores milionários, disso já sabemos. Mas, por que o atum azul é tão caro? Na última quinta-feira (5), um atum-rabilho (outro nome do atum azul) foi vendido por 36,04 milhões de ienes (cerca de R$ 1,4 milhão) no tradicional primeiro leilão do ano no mercado de peixe de Toyosu, em Tóquio.

O preço pago pelo peixe de 212 quilos foi mais que o dobro do valor pago no ano passado por um atum-rabilho (16,88 milhões de ienes). O valor, no entanto, não é o maior da série histórica, iniciada em 1999. Na verdade, é o peixe deste ano é o sexto mais alto já pago no principal mercado atacadista de Tóquio.

Qualidade, tradição e um bocadinho de superstição. Essa combinação é o que explica por que o atum azul é tão caro. A explicação é do chef chef Kazuo Harada, do restaurante oriental Emy. "A tradição japonesa diz que o primeiro atum bluefin do ano é um 'amuleto de sorte'. Isso dá status e visibilidade para o restaurante que compra o peixe", conta.

Segundo o chef, o sabor da carne e a dificuldade cada vez maior para encontrar o atum azul são outros pontos que explicam o valor elevado. A carne do atum azul, ou bluefin, é considerada uma das mais saborosas do mundo. O que confere o sabor especial é, principalmente, a gordura que fica entremeada nas fibras musculares, principalmente nas partes mais gordas do atum azul.

Em Curitiba, algumas casas especializadas em comida oriental servem o atum azul. Esse é o caso do próprio Emy e também do Fujii Cozinha Japonesa. Como é um produto sazonal e que precisa ser servido fresco, nem sempre ele está disponível.

Serviço

Emy By Kazuo - Av. do Batel - Batel, Curitiba - PR, 80420-090

Fujii Cozinha Japonesa - Mercado Municipal de Curitiba - Av. Sete de Setembro, 1865 - Box 194



4 visualizações0 comentário
bottom of page