top of page
Buscar
  • Foto do escritorSemana do Pescado

Terminal Pesqueiro atrairá indústrias de pescado e embarcações

Terminal Pesqueiro. Foto: José Aldenir / Agora RN


O estado do Rio Grande do Norte, estrategicamente localizado na ponta do continente sul-americano, está prestes a vivenciar um impulso na sua atividade econômica com a recente licitação para concessão privada do Terminal Pesqueiro de Natal. Esta medida promete revitalizar a pesca, especialmente do atum, que, juntamente com outros pescados valiosos como o meca, encontram nas correntes marítimas locais e na estreita plataforma continental condições ideais para sua abundância.


Historicamente, apesar de sua vocação atuneira, o Rio Grande do Norte não conseguiu capitalizar plenamente esse potencial devido à falta de infraestrutura. Essa realidade está prestes a mudar com a concessão do Terminal Pesqueiro, um projeto concebido durante o governo de Wilma de Faria, que, apesar de concluído, permanecia inoperante. Agora, sob a gestão Fátima Bezerra e com o apoio do governo federal, espera-se que o terminal finalmente entre em funcionamento, trazendo um impacto positivo à economia local.


A entrada em operação deste terminal não apenas fortalecerá a atividade pesqueira voltada para a exportação, mas também incentivará a instalação de indústrias de processamento de pescado na região. Atualmente, o atum capturado em águas potiguares é frequentemente exportado em estado bruto, para depois retornar ao mercado local em forma industrializada, a preços elevados. A capacidade de processar esse pescado localmente não só agregará valor ao produto como também reduzirá os custos de transporte, tornando as exportações mais competitivas.


Ademais, a expectativa é que o terminal pesqueiro estimule a geração de empregos não apenas no processamento do atum, mas também em serviços de manutenção e suprimento de embarcações de pesca, incluindo aquelas de bandeiras estrangeiras que navegam próximo ao litoral do Estado. Essas atividades representam uma fonte adicional de renda e empregos, contribuindo para o desenvolvimento econômico sustentável da região.


A decisão de buscar a concessão privada para a operação do Terminal Pesqueiro demonstra uma abordagem pragmática e voltada para o futuro por parte da governadora Fátima Bezerra, alinhando-se às melhores práticas para atrair investimentos e gestão profissional.

Resumindo, a concessão do Terminal Pesqueiro público de Natal representa um marco no aproveitamento do potencial pesqueiro do estado, prometendo não apenas expandir a pesca local, mas também estimular a economia através da criação de empregos, atração de investimentos e promoção de um ciclo virtuoso de desenvolvimento sustentável. Com a operação do terminal, o Rio Grande do Norte se posiciona como um protagonista na pesca e no comércio de pescados de alto valor, redefinindo seu papel na economia global.




3 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page