Setor confirma aumento da representatividade com frente parlamentar

Setor confirma aumento da representatividade com frente parlamentar

29 de julho de 2019

O fortalecimento da representação institucional do setor do pescado tem sido um marco nos últimos anos, com a criação e participação ativa de diferentes entidades. A última ação de peso para ampliar essa representatividade foi o lançamento da Frente Parlamentar em Defesa do Pescado, ocorrido em 4 de junho. Ela agrega 215 parlamentares, sendo presidida por Luis Nishimori (PL-PR).

"O setor do pescado está em um momento de mobilização e tem se organizado para trabalhar unido em favor dos pleitos e das necessidades do pescado no Brasil. Hoje a Frente Parlamentar em Defesa do Pescado conta com mais de 215 deputados de todo o Brasil. É uma grande representatividade no nosso parlamento, além de contarmos também com o apoio de entidades e associações do setor", afirma Nishimori.

Contar com entidades fortes é algo considerado fundamental para a consolidação do setor. Entre elas está a Associação Brasileira das Indústrias de Pescados (ABIPESCA), que entre seus associados conta com grande parte do mercado formal de pescados nacional e busca dialogar com membros dos poderes executivo e legislativo para desenvolver o ambiente de negócios.

Já a Associação Brasileira de Fomento ao Pescado (ABRAPES) foi criada em 2016 com o objetivo de fomentar e desenvolver o consumo de pescado no Brasil, além de fortalecer os atores deste setor, sendo composta por importadores, exportadores, indústrias, distribuidores, tradings e varejistas.

Nesse contexto, a última iniciativa foi a criação da Frente Parlamentar, com a intenção de dar ao setor do pescado uma maior representatividade no Congresso. "Precisamos de agentes políticos que realmente representem e lutem pelas causas do pescado, por políticas públicas eficientes e lutem pela desburocratização do setor", diz Nishimori.

O deputado e presidente da Frente Parlamentar em Defesa do Pescado acredita que a nova representação do setor pode ajudá-lo a crescer a partir de ações aliadas ao governo federal que fomentem o crescimento do consumo e aumento da exportação a partir da profissionalização do setor.

"O pescado pode crescer muito. Para se ter uma ideia do nosso potencial, o Brasil possui mais de 8 mil quilômetros de costa e nossa aquicultura também tem um grande potencial de produção, principalmente com o investimento em tecnologia, inovação e melhoramento genético podemos profissionalizar o setor e aumentar nossa cadeia produtiva. No entanto, precisamos da colaboração do governo para possibilitar esse crescimento, podemos aumentar o consumo interno no Brasil E futuramente podemos exportar ainda mais nossos produtos. Tudo depende de o governo trabalhar junto com o setor, e é para isso que a Frente foi criada, para auxiliar esse diálogo em busca de resultados concretos", afirma o deputado.

A ABIPESCA e a ABRAPES estão entre as patrocinadoras da Semana do Pescado, que ocorre de 1º a 15 de setembro em todo o Brasil.

NOTÍCIAS

 

 

Desenvolvido por Br3 comunicação.