top of page
Buscar
  • Foto do escritorSemana do Pescado

Rifaina se consolida como polo de produção de tilápia e mira exportação para os EUA

São 9,6 mil toneladas de tilápia por ano, mais de 500 empregos diretos e 2,5 mil indiretos em Rifaina e nos municípios paulistas e mineiros vizinhos



Trabalhadores da Fider Pescados na represa de Jaguara, em Rifaina


O que você pensa quando ouve falar em Rifaina? A primeira lembrança que pode vir à cabeça é a praia artificial, acompanhado dos ranchos. Mas, além do turismo, o município de 4 mil habitantes é um grande produtor de peixes de cultivo do Brasil, principalmente, a tradicional tilápia.

Maior produtora de tilápia do Estado de São Paulo, a Fider Pescados já investiu mais de R$ 200 milhões em seu complexo nos últimos 13 anos, que reúne a produção de peixes, além da fabricação de farinhas e óleos.

O resultado deste investimento é a produção de 9,6 mil toneladas de tilápia por ano. São mais de 500 empregos diretos e mais de 2,5 mil indiretos em Rifaina e nos municípios paulistas e mineiros vizinhos.

Exportações Investimentos assim fazem com que a tilápia ganhe papel de destaque no comércio. Segundo dados da Associação Brasileira de Piscicultura, a espécie representou 98% dos peixes exportados pelo país em 2022. O percentual equivale a US$ 23,3 milhões de receita.

O setor trata os números como modestos, uma vez que veem potencial para aumentar as vendas, principalmente para os Estados Unidos, responsável por 81% das importações de peixes brasileiros.

“Os norte-americanos consomem quatro vezes mais tilápia que os brasileiros. Como a produção local não atende à demanda, há imensas oportunidades para nós”, afirma o gerente responsável pela Fider, Juliano Kubitza.

A fábrica de Rifaina exporta peixe para sete países do globo. São eles: Bangladesh, Canadá, Estados Unidos, Indonésia, Sri Lanka, Taiwan e Venezuela.

“Conseguimos entregar tilápia fresca nas principais praças dos EUA em até 24 horas. Esse é um ingrediente muito importante para fortalecer a presença nesse país”, completou o gerente.

Afinal, por que Rifaina? Originária do continente africano, a tilápia está há mais de um século no Brasil. Segundo Kubitza, a empresa escolheu o município paulista justamente por oferecer as condições ideais para a vida da espécie.

"A represa de Jaguara, em Rifaina, é o habitat perfeito para o cultivo de tilápia devido à qualidade da água, à temperatura média e à própria condição ambiental da região".

Programas Além dos empregos gerados, a Fider promove visitas periódicas, inclusive com jovens de idade escolar, para conhecer o processo de criação de tilápia.

A área de produção de tilápia também recebeu investimentos infraestruturais, como a ampliação em 6 mil m² da Área de Preservação Permanente (APP) e o plantio de 1,5 mil árvores nativas.

"Esse cuidado representa um importante ganho para a fauna local, com atração de diferentes espécies (inclusive em extinção) para reprodução e área de descanso", finaliza.

5 visualizações0 comentário

コメント


bottom of page